28 de set de 2015

Mais looks da viagem para o Rio!

Olá!

Para encerrar os posts sobre a última viagem para o Rio (como o tempo passa, já teve outro feriado depois desse e estamos pertinho de mais um, rs!), vou mostrar as produções dos outros dias da viagem, com peças que já apareceram aqui no blog e que eu adoro usar!

Dia 1 - Viagem de avião
Por mais que o vôo SP-RJ seja curto, tinha mala para carregar e o frio habitual do avião para aturar.
Usei meu vestido Coco com legging e tênis e fiquei bem confortável. Saindo de SP, eu estava vestindo um casaco também, pois estava friozinho.

Logo que chegamos aproveitamos para passear um pouco pela Lagoa, sempre uma ótima pedida!

 
"Pare aqui, aprecie a vida por um minuto e sorria." #oraculoproject

 

Vestido: Malha de algodão orgânico Frau Tulpe (Berlin), molde do vestido Coco Tilly and the Buttons (Inglaterra).
Legging: Zara
Tênis: All Star
Batom: Petite Red (MAC - Julia Petit)

Dia 2 - Parque Lage e Vista Chinesa
Fiz um post sobre este dia (com a estreia da minha saia azul de sarja) aqui.


Dia 3 - Forte de Copacabana
Fiz um post sobre este dia (com a estreia da minha mochila jeans) aqui.

 

Dia 4 - Jogo no Maracanã
Fomos assistir Flamengo e Corinthians no Maracanã. Sempre quis conhecer o estádio mas nunca conseguia, seja por estar em reforma, seja porque o jogo era num horário que eu já estava voltando para casa. Como ficaríamos mais um dia, dessa vez deu certo!

O sol estava muito forte nesse dia e fomos salvos pelos lugares marcados! Esperamos o tanto que foi possível na área interna, que tinha ar condicionado bombando, ufa!

Fui com shorts de cintura alta, meu top cropped de moletom e tênis. Confesso que passei um pouco de calor, mas quando fiz a mala eu achei que o tempo estaria mais fresco. Enfim, deu tudo certo no final e foi ótimo ver meu time do coração ganhar do time carioca que simpatizo (já deu pra entender para quem eu torço, né?!).

 

 

 

Top Cropped: Moletom cinza mescla comprado na Mediterrâneo (Bom Retiro - SP), molde Astoria da revista Seamwork de abril/2015 (EUA).
Shorts de algodão: Maria Filó para C&A.
Tênis: All Star
Batom: Petite Red (MAC - Julia Petit)


Para quem gosta de futebol, como nós dois aqui, vale a pena visitar o Maracanã um dia, é lindo!



Dia 5 - Volta para casa
Último dia, com toda a função de checkout do hotel e volta para casa. Escolhi meu macacão de algodão, que nunca vestiu tão bem como agora! Estou super feliz e espero usá-lo muito nessa primavera e no verão também!

 
Por uma vida com mais cafés da manhã de hotel!

 
Ficou uma produção toda puxada pro vermelho/rosado, adorei!

 

 

Macacão de algodão: tecido de algodão Liberty (Londres), renda de algodão Tissus Reine (Paris). Molde da revista Burda portuguesa (05/2013)
Sapatilhas: Capodarte
Bolsa: A Sacoleira
Óculos: Chilli Beans
Batom: Petite Red (MAC - Julia Petit)

Consegui cumprir meu desafio para a viagem, de ter todos os dias algo feito por mim. Adoro quando consigo fazer isso e registrar tudo para mostrar aqui. Ter um guardarroupas feito por nós mesmas é uma delícia!

Gostou?
Beijos e boas costuras nessa semana!

24 de set de 2015

Almofadas novas, visual novo!

Oi, gente!

Esses dias estava de bobeira aqui em casa, quando minha cunhada liga perguntando se eu podia fazer um favor.

Minutos depois ela me aparece aqui em casa com dois cortes de tecido para que eu fizesse almofadas novas para o sofá dela. Sabe aquele bichinho da decoração? Então, ele picou a Kelly, que estava doida por renovar o visual da sala dela.

E lá fomos nós! Felizmente eu tinha acabado de assistir um vídeo da Pat (o blog dela é este aqui), sobre como fazer capas de almofadas e foi pra ele que eu corri. O tutorial não poderia ser mais simples e mais bem explicado, em minutos já tinha feito a primeira.

Duas horas depois, lá ia a Kelly feliz da vida pra casa com seu jogo de 8 novas almofadas para seu sofá e eu fiquei muito feliz de conseguir realizar o desejo costurístico dela!

Acho que o bichinho da decoração veio na roupa da minha cunhada e também me picou. Fiquei doida de vontade de renovar minhas almofadas velhinhas aqui de casa.

Essa semana tive a chance de ir até o Brás e achei um tecido super lindo, que combina com a cor do meu sofá e trouxe para fazer as minhas almofadas novas.

Olha só que graça que ficou:



O tutorial da Pat (beijo, mestra!) é este:

    

Corre! Renova o visual do seu sofá ou da sua cama! Vale também fazer um cantinho com almofadões no tapete, para se jogar na hora da preguiça. Aposto que vocês vão adorar o resultado!

Beijoca,
Ana

22 de set de 2015

Meu ateliê: Mesa de Corte (e pesos para tecidos)

Olá!

O post de hoje é sobre um item essencial para costurar, mas que eu acho que pouco é falado sobre ele: a mesa de corte.

Mesmo quando temos um espacinho reservado para costurar, nem sempre temos um móvel dedicado para este fim. Acredito que a maioria das pessoas que costuram em casa cortam as suas peças na mesa da cozinha/sala de jantar ou então no chão. Eu mesma fazia isso até julho e já explico por quê.

Eu cheguei a cortar algumas peças no chão, principalmente quando consumiam muito tecido, ficava parecendo uma passadeira no meio da sala, rs! Eu achava difícil cortar assim pois ficava com muita dor nas costas, fora que tinha medo que o cachorro pisasse e espetasse a patinha com alfinete ou acabasse tirando do lugar tudo o que estava ajeitado. Então, em 99% das vezes, eu ia para a mesa da cozinha.

Na mesa da cozinha eu conseguia cortar com mais tranquilidade, mas sentia que a altura da mesa não era a mais adequada e também ficava com dor nas costas no final.

Só que eu tinha uma mesa de corte, feita sob medida pelo meu pai há algum tempo. O problema é que eu pedi para fazê-la alta demais, então não conseguia trabalhar nela quando os cortes eram maiores, como no caso das roupas. Por isso acabava indo cortar tudo na cozinha. Ainda por cima, a mesa de corte vivia cheia de coisas em cima, por desorganização minha e por não ter lugares adequados para guardar toda a quinquilharia de costura. Ela sempre estava assim antes da reforma:

Bem antes da reforma.

Quando eu precisei esvaziar o ateliê para a reforma e pintura em julho, aproveitei para pedir para o meu pai diminuir a altura da mesa, cortando 15cm dos pés dela. A mesa agora está bem em frente a janela do ateliê, para eu aproveitar bem a claridade!

Como a mesa é feita de madeira maciça, aproveitei a madeira que saiu dos pés e fiz novos pesos para papel e tecido, revestindo cada pedaço com retalhos de tecido e botões. Embrulhei cada parte como se estivesse fazendo um pacote de presente e colei tudo com cola para tecido. Ficaram uma graça e estão sendo muito úteis! Aqui nada se perde!

 
Saem pedaços de 15cm de madeira dos pés...

... que viram pesos para papel e tecido, forrados e decorados com botões!

Mas o principal motivo para eu escrever este post é a parte de medidas. Não acho que existam medidas padrão para este móvel, então as pessoas que fazem uma vão bolando sua bancada conforme a necessidade e o espaço disponíveis.

Eu adoro a minha mesa, até porque ela também serve para armazenar meus tecidos e meus moldes corretamente. Mas foi com base no espaço que eu tinha antigamente (e com a disposição antiga das coisas) e no que eu achei que fosse uma boa altura que decidimos o tamanho dela. Vou contar aqui sobre as dimensões da minha mesa para dar uma ideia!


Mesa de corte nos dias de hoje.

Vamos lá:
1. Largura: 1,50m
Gosto muito desta largura, dá conta do recado para trabalhar com moldes inteiros e também com tecidos até este tamanho. Quando são tecidos maiores que 1,50m, eu dobro o que resta e apóio no móvel que fica logo ao lado (que é a Velhinha fechada em seu gabinete, com a impressora em cima).


Quando o tecido não cabe todo na mesa... Apoio logo ao lado!

2. Altura: 95cm
Depois de baixar os 15cm que contei agora há pouco, a mesa ficou com esta altura. Tomei como base a mesa grande de corte lá da Fonfinfan, onde eu sempre trabalho confortavelmente. Tenho 1,68m de altura, mas vejo que é uma boa altura para todo mundo que passa por lá!

3. Profundidade: 70cm
Hoje em dia eu teria feito esta medida um pouco maior, considerando que os nossos tecidos têm normalmente entre 1,40m e 1,50m de largura, eles dobrados ao meio não cabem direitinho em cima da mesa. Tenho então que alfinetar bem e ir deslocando um pouquinho na hora de cortar. Mesmo com a mesa em outra posição atualmente, ainda é uma boa medida para não atrapalhar a circulação no ateliê, o que é muito importante. Como é um bom móvel, vou ficar com ele assim, mas se fosse para fazê-lo hoje em dia, eu faria com pelo menos 75cm de profundidade.


Não cabe a largura toda do tecido quando dobrado ao meio... :(
Mas tudo bem, eu acabo me ajeitando no final das contas!

4. Prateleira inferior: Fica a 15cm do chão. 
Abaixo da prateleira inferior, no chão mesmo, ficam os pacotes de papel de seda e craft, além dos envelopes onde guardo os moldes (logo vai ter post sobre organização dos moldes). Acima, apoiadas na prateleira, ficam as caixas com meus tecidos, a caixa com revistas e os moldes que estou eventualmente usando.

Ah, eu já fiz um post detalhado de como organizo os meus tecidos, está aqui!

 

Dá para ver que no cantinho da prateleira também ficam o ferro de passar, o cheirinho de lavanda e o "passe bem" caseiro (também tem post sobre isso tudo aqui).


Ao lado, pendurei o bolsão que fiz nas aulas de Patchwork com ganchos e lá ficam guardadas a base de corte, minhas réguas e curvas. Atrás do bolsão, encostada na mesa, fica a minha tábua de passar "portátil", que eu sempre uso quando a peça a ser passada é pequena, assim não preciso abrir a tábua normal.

Desta forma, faço aproveitamento máximo deste móvel, o que me agrada demais, já que meu ateliê é bem pequeno!

Espero que tenha gostado do post!

Beijos!

18 de set de 2015

Look do Dia: Mochila Jeans!

Olá!

Dando sequência às peças estreadas na última viagem para o Rio, hoje mostro a minha adorada mochila jeans. Além do projeto das aulas lá na Fonfinfan ser um arraso por si só, eu aproveitei para usar retalhos "do coração" nesta peça.

Explico: eu tenho uma caixinha onde guardo pedaços de tecido dos mais especiais (a maioria é Liberty), eles não são suficientes para uma nova peça de roupa e também já foram em parte usados na minha eterna colcha de hexágonos. É um acervo dos meus tecidos mais especiais, sabe?

O projeto da mochila merecia uma procurada nessa caixinha e lá eu encontrei o tecido para as abas dos bolsos, o Liberty mais lindo que já costurei! Antes ele já tinha virado uma blusa para a Ane (aqui) e outra para mim (aqui).

Relembrando a mochila em detalhes:





Começando o dia, com a vista da janela do nosso quarto e as escolhas do dia (com o meu tricôzinho em progresso):

 

 

Eu queria que a beleza e a praticidade da mochila fosse aproveitada num dia de muito passeio. Fomos conhecer e tomar um brunch no forte de Copacabana, passeamos de bicicleta pela Lagoa, com direito a uma paradinha lá no Flamengo para comprar ingressos para ver um jogo no Maracanã. 





Não é muita beleza para um brunch só?! 

 Viva!

Encerramos o dia tomando um café da tarde delicioso no restaurante do hotel, que fica na cobertura, com essa vista incrível!



A mochila revolveu bem tanto quando andamos à pé quanto de bicicleta. Aliás, falando em resolver, a mochila também foi a minha mala de mão no avião, coube tudo que eu queria levar comigo (sou cismada com despacho de mala, tento levar o máximo que posso comigo, rs!).

O look do dia era bem neutro e confortável, para passearmos tranquilamente. Pensei na mochila como a principal peça do dia, por mais que eu não consiga ficar sem uns detalhes na roupa, como a renda aplicada no vestido e o tênis estampado (muito amor pela estampa de frutas e flores)!

Vamos conferir?

 

  

 



 

Mochila: Projeto Fonfinfan.
Vestido: Moletom cinza mescla comprado na Mediterrâneo (Bom Retiro - SP), apliques de renda comprados na região da 25 de março (faz tempo, não lembro a loja exatamente). Molde feito por mim.
Tênis: Farm para Adidas
Óculos: Chilli Beans
Batom: Flat Out Fabulous (MAC)

Gostou? Eu amei e quero repetir logo, tanto o look quanto a visita ao Rio!
Beijos!

16 de set de 2015

Look da Ana: Camisa Aster

Oi pessoal, como estão?

Eu sigo bastante dedicada ao bordado e tentando retomar a costura. Já faz algum tempo venho querendo dar um up no meu guarda roupa com algumas peças novas, mas não acho nada que gosto nas lojas e, quando gosto não me serve. Moral da história? Melhor ir para a máquina e costurar minhas próprias roupas, assim elas podem ficar do jeito que eu quiser, além de ser uma bela economia, pois com o preço de uma peça comprada consigo fazer duas ou três em casa. Bom negócio, né?! Foi justamente pensando nisso que comprei esse molde da Colette:


Nunca na vida tinha feito uma camisa, peça que para mim sempre foi o "bicho papão", muito difícil, impossível de se executar em casa. Até que a Colette criou esse modelo e eu fiquei com muita vontade de experimentar fazer.

Como o modelo é novo, o pessoal do site disponibiliza um passo a passo com fotos, feitos pelas designers da marca, para você acompanhar e ir montando sua peça junto com elas, semana a semana. Desse modo, ao surgir uma dúvida, você pode escrever para elas e resolver cada detalhe rapidamente e com isso terminar sua peça com sucesso. Então aproveitei que queria o modelo e me joguei no sewalong da camisa ou melhor, tentei fazer isso, porque como eles postam um passo por semana, não aguentei de ansiedade e (por sorte!) como a peça era de fácil execução, terminei no mesmo dia em que comecei. 


Fiquei feliz da vida com o resultado, tanto que já comprei mais dois cortes de tecido para mais duas camisas, assim meu guarda roupa toma um fôlego com peças mais arrumadinhas que me permitem looks mais formais, mas que também podem facilmente se transformar em looks mais despojados, quando acompanhadas do bom e velho jeans e alpargatas ou tênis.

Quanto aos detalhes técnicos: o molde em pdf é um quebra-cabeça bem grande e, na minha opinião, montá-lo é a parte mais chata do projeto:



Uma vez montado, você tira suas medidas e corta o molde no seu tamanho. Essa camisa vem em três versões: meia manga (também conhecida como manga 7/8), manga curta com punho e manguinha em babado. Optei pela manga curta com punho, então cortei esse molde e logo depois no tecido. 

Para a primeira camisa, escolhi um laise lindo, verdinho claro com os bordados bem pequenos. O corte da peça foi super fácil, sem segredo nenhum e então comecei a montar a peça. O tutorial que vem com o molde é perfeito e não me deixou com dúvida, de modo que, como falei antes, não precisei esperar até o final do sewalong para concluir minha peça, vejam só como ficou:

 

 

Eu achei que ela ficou um tantinho larga, vou fazer alguns ajustes para deixa-la mais justinha e acinturada. Mas isso é questão de gosto, quero fazer uma versão jeans e nesse caso, acho que mais larguinha será ideal.

O modelo fez tanto sucesso que minha mãe viu e quis para ela, então acabei presenteando a minha primeira camisa. Para a próxima, quero fazer a versão que tem a manguinha em babado e o desafio é que comprei um tecido bem molinho com bastante caimento, vamos ver como me saio. Prometo que venho mostrar e contar para vocês como foi!

Beijoca,
Ana

14 de set de 2015

Manhê, estou no blog da Tilly!

Olá!

Quem sempre acompanha o blog sabe que uma das minhas fontes favoritas de moldes é o site inglês da Tilly and the Buttons. Sempre que faço uma peça com um molde de lá é um sucesso, uso muito a peça e sempre recebo elogios!

Como sempre que posto um look do dia eu menciono de onde veio o molde, tecidos e etc., o pessoal de lá ficou sabendo das minhas produções. Fiquei super feliz quando vi o post que eles publicam de tempos em tempos com as produções das clientes mundo afora e lá estava euzinha duas vezes com as minhas peças!


"A versão mini de Katia em sarja azul marinho ficou ótima usada com um top amarelo vibrante."

O post com o look com a saia Arielle de sarja está aqui.


"Nós amamos como a Katia usou seu top Coco com a gola afunilada, por dentro de uma saia de cintura alta."

O post com a blusa Coco de linha está aqui.

Imagina o quanto eu fiquei feliz, né?! É muito legal saber que o pessoal que criou os moldes viu e gostou! São peças que eu adoro de verdade!

Vale a pena passar lá no blog da Tilly para ver o post completo, cheio de produções lindas! O link é este!

Beijos!

10 de set de 2015

Bordando o ídolo

Olá, como estão?

Eu sigo do lado de cá, com mil idéias de bordados florescendo na cabeça e com muita vontade de aprender pontos novos.

Fuçando na internet, achei alguns tutoriais muito bacanas que ensinam pontos de bordados mais elaborados que o simples ponto reto.

Seguem alguns exemplos de tutoriais para vocês tentarem, todos do blog da Sarah. São fáceis e super bem explicados, vale a pena se arriscar!

 

 

 

 

Temos muitas opções de bordados e basta vontade para aprender a fazer essas belezuras que podem enfeitar sua casa ou presentear as pessoas mais queridas (digo mais queridas pois dar um bordado de presente só com muito amor, né?). Dia desses, presenteei uma amiga mais que amiga com uma Frida bordada e com aplicações em feltro (post aqui).

Comecei recentemente uma Frida nova no bordado, mas um risco antigo que faz muito queria fazer. Ainda não sei se ficarei com ela ou se darei de presente pois tenho uma lista gigante de presentes atrasados, papo para outro post.

Só sei que estou me divertindo muito e gostando do resultado, é o que importa né?

  

Ao lado, vai ainda outra opção de bordado da Frida e isso me deu uma idéia bem legal, afinal qual outro ídolo bem querido merece um bordado todo especial? Van Gogh, é claro! Na internet também encontramos desenhos incríveis de artistas famosos que ficariam incríveis bordados!

 

Pensando nisso me vem à mente outros ídolos amados que também merecem uma posição de destaque, que só um bordado feito à mão pode dar, veja abaixo que opções legais:

   

Acima: o genial pintor espanhol Pablo Picasso, o naturalista e pai da evolução Charles Darwin.
Abaixo: a incrível cantora Amy Winehouse.

E aí? Ficou com vontade de começar agora? Bora botar a mão na massa e venha nos mostrar aqui no blog depois!

Beijocas,
Ana

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails