28 de fev de 2014

Links interessantes da semana!

Olá!

Mais um post de links interessantes da semana!
Algumas coisas estão só aqui, outras eu compartilhei direto na página do blog no Facebook. Vamos testando o que fica melhor, certo?!

O poder do trabalho manual - O link não funciona mais.
Artigo muito interessante da revista Vida Simples sobre a importância do trabalho manual como forma de ter uma maior consciência a respeito das coisas que nos cercam. A dica veio do Facebook do "Compro de Quem Faz".


"O que há de mais exclusivo é você mesmo." Foi a frase que mais chamou a minha atenção no vídeo da Natura que está neste post da Oficina de Estilo. Pensar em economia criativa nunca me pareceu tão importante!

10 Feelings of a first time dressmaker. (10 sentimentos de uma costureira de primeira viagem, em tradução livre).



Esta leitura é bem engraçada e está em inglês. Com certeza as costureiras vão se identificar em algum momento. Para mim ficou mais engraçada ainda quando eu fiz a bobagem de começar a costurar uma blusa e uma das partes estava do lado errado, isso aconteceu quase que em seguida do compartilhamento deste link no Facebook do blog. O link veio pela minha querida amiga Ana.



Papertoy de máquina de costura para baixar



O Superziper, das queridas Claudia e Andrea, faz aniversário e elas deixaram de presente um papertoy de máquina de costura para imprimir e montar em casa (com passo a passo), um mimo! O link veio do Facebook do Superziper.


Beijos e um ótimo Carnaval, na 5a feira o blog estará de volta!

27 de fev de 2014

A colcha do Noah - Modelo escolhido e Patchwork

Olá!

Eu já tinha dito que tinha começado a fazer uma colcha de berço para um bebê muito especial que vai chegar em maio, o Noah.

Ane e Gustavo são tão queridos a ponto de que eu provavelmente não consiga descrever direito o quanto eles são importantes para mim. Mas eles sabem, rs! Agora que a família está crescendo (oba!), eu resolvi fazer uma colcha para presentear o bebê.

Pai japa, mãe que acompanha todas as minhas costuras, bebê que vai nascer na primavera dos Isteitis. Daí veio a ideia de fazer uma colcha de patchwork em linho azul e cru, com bordados de Sashiko que remetessem à primavera.

A primeira parte foi escolher como seria o projeto. Peguei o esquema e as medidas de uma colcha de berço do livro "Costure!" da Cath Kidston. Escolhi os padrões de bordado de um livro de Sashiko que comprei numa livraria da Liberdade dia desses.


Montei toda a frente dele rapidinho, já que os quadrados são grandes. Apenas os quadrados azuis vão receber o bordado. Escolhi fazer assim para que a parte do Patchwork fosse rápida, já que o bordado à mão deve consumir mais tempo.

No momento a frente da colcha está pronta, estou preparando os desenhos do bordado para transferir para o tecido. Quando os bordados começarem a dar o ar da graça na colcha, farei um novo post!


 

 
 Adorando as cores e a textura do linho!

Aproveitando, estas são algumas das músicas da trilha californiana que embalam os trabalhos da colcha (incrementando o tema todo, rs). Dedico para o Noah, para a Ane e para o Gu, espero que gostem!

Amor eterno por Anthony Kiedis e cia!

 
Suspiros para Josh Homme, rs!

Uma das músicas mais lindas da vida, por Beach Boys.

Beijos!

26 de fev de 2014

Guia de lojas - Santo Amaro e Interlagos

  Produção de Divinos com vários materiais comprados em Santo Amaro.

Olá!

Faz tempo que estou devendo uma série de posts sobre as lojas de tecido que eu costumo ir. Vou aproveitar e incluir os armarinhos e outras lojas úteis também, ao passo que vou atualizando a página deles aqui em cima.

Vou começar por Santo Amaro, na zona sul, que se mostrou uma ótima opção à 25 de março por ser mais perto aqui para a "turminha do interior" e os preços costumam valer a visita.

Quando vou à Santo Amaro para fazer compras, a rua principal a ser visitada é a Barão de Duprat. Costumo ir de carro e estacionar no Shopping Boa Vista, que também pode ser opção para um lanche antes ou depois das compras.

Cop Center - Boavista Shopping - Santo Amaro
Rua Borba Gato, 59, loja 102, Piso Borba Gato
(11) 5523-5005
Já fiz cópias em tamanho gigante de moldes (possuem plotter para cópia e para impressão). Fazem serviços gráficos em geral.

Bazar Mimura - Santo Amaro
Rua Desembargador Bandeira de Mello, 477
(11) 5686-2500
Armarinhos e aviamentos em geral
Muito organizado, já comprei rendas de algodão e também já deixei um macacão jeans para colocar botões. No cartão de visita indicam ter cursos de tricô, crochê, tapeçaria, bordado, tear, corte e costura; forração de botões, colocação de botões jeans e de pressão, ilhoses e rebites; Conserto de zíper na própria peça; Montagem de zíper em metro.

Bazar Leontinas - Santo Amaro
Rua Barão de Duprat, 122
(11) 5687-6024
Site
Um armarinho bem antigo e grande, conheço há anos e tem uma variedade muito boa de linhas para diversas aplicações. Já comprei lãs, linhas para crochê, para bordado, sianinhas, fitas de cetim e de gorgorão, agulhas e botões.

N.A. Tecidos - Santo Amaro
Rua Barão de Duprat, 155
(11) 5686-2695Facebook
Já comprei tricoline que costumo encontrar no Fernando Maluhy e manta acrílica (aquela mais fofinha). Possui também outros tecidos, já comprei sarja fina com elastano, chambrê e lamê. É onde sempre compro morin, tecido bem simples de algodão que serve para fazer peças piloto.

Plásticos Paludeto - Santo Amaro
Rua Barão de Duprat, 342
(11) 5521-4632
Site
Possuem materiais mais encorpados, para decoração por exemplo. Comprei lá plumante para almofadas.

Loja Imperial Artesanato - Santo Amaro
Loja 1: Rua Senador José Bonifácio, 58
(11) 5548-5114
Loja 2: Rua Vera Cruz, 49D
(11) 5524-6606
Facebook
Fios de Lãs e Linhas, Armarinhos em Geral
Muito organizado, ótimo para comprar lãs e linhas para tricô e crochê. Comprei o Renova Cobertor e algumas rendas de algodão em 2013, mas quando fazia muito crochê e bordado, era lá que eu encontrava todos os materiais. Sempre fui na loja 1.

Artefatos de Madeira Suely - Santo Amaro
Rua Dr. Antonio Bento, 723
(11) 5523-3522
Site
Comprei os pássaros de resina para montar os Corações Divinos que já fiz. Possuem também um tanto de tecidos, material para Scrapbook, além de muito material em madeira para pintura ou decupagem. Ministram cursos de pintura em madeira, entre outros.

Outros locais na zona sul:
Fon Fin Fan - Loja e Ateliê - Jardim Satélite / Interlagos
Site
Desde que conheci a loja, comprei muitos presentes por lá. Atualmente dão apenas cursos e também vendem tecidos e alguns aviamentos. Fiz aulas de Patchwork de maio de 2013 a dezembro de 2015 e recomendo muito! Informações completinhas neste post.

Gabriel Afiação - Jardim Primavera
Av. Lourenço Cabreira, 744 - Em frente à Praça João Beiçola
(11) 5663-3413 / (11) 2826-3585
É com o Gabriel que eu afio tudo o que preciso na minha casa há uns bons anos! Se for deixar muita coisa de uma vez, geralmente ele pede para pegar algumas horas depois ou no dia seguinte.

Kreativ & Hobby - Jardim Marajoara
Rua Sargento Lourival Alves de Souza, 54
(11) 3938-3479 / (11) 3938-3485
Armarinhos, artesanato e presentes.
A loja é razoavelmente grande, já comprei linhas e zíper lá. No folheto que recebi indicam ter lãs, linhas de crochê e bordado, agulhas, botões e elástico. Materiais para artesanato em geral, tintas, material para decoupage e miçangas. Materiais e lãs para tapeçaria e fitas em geral. Também possuem cursos. - Fechou em 2015.

Edrac Gráfica e Copiadora - Jardim Colonial / Sesc Interlagos
Av. Manuel Alves Soares, 397
(11) 5666-5908
Facebook
Quando eles estavam na Av. do Jangadeiro e eu estava sem impressora, era lá que eu fazia a impressão dos moldes que eu comprava pela internet.

Beijos e boas costuras!

(Atualizado em 27/03/2016)

25 de fev de 2014

Costuras da Semana!

Olá!

O post está entrando um dia atrasado pois ontem foi dia de finalizar algumas costuras. Quando a gente pega embalo para terminar as coisas, não pode perder, né?! Assim tem mais coisa pronta para mostrar hoje do que se eu colocasse ontem!

Primeiro, na aula de Patchwork, continuei a minha necessaire. Colocamos o zíper, a alça e o fundo, além de fechar a peça. Dei os últimos acertos em casa na parte de acabamento interno com viés e ficou linda!


 

 

Acho que foi uma das peças mais fofas que fiz no curso!
Agora vou continuar a frasqueira, também em log cabin, para terminar o trio de bolsinhas.

Na aula de costura, continuei a fazer meu vestido azul. As peças da parte de cima são pequenas e tem um tanto de detalhes, o que consumiu bastante tempo. Levei para casa com algumas coisas a serem feitas, mas que eu conseguiria fazer sozinha.

Resolvi mexer no vestido só no sábado, pensando na possibilidade de usá-lo no dia seguinte, no Bloco de Carnaval do Baixo Augusta. O tema era Flower Power e eu achei que tinha tudo a ver, por ser um vestido longo, florido e fresquinho. Lá fui eu correr para terminá-lo! Lógico que bem no meio da correria caiu uma daquelas chuvonas de verão e acabou a energia só na minha rua. Depois de umas 10 horas sem luz, desencanei pois não daria tempo de acabar direitinho e fui com outro vestido florido (coisa difícil de encontrar por aqui, só que não, rs!).

Ontem, com calma, terminei o vestido. Não vejo a hora de usar! Quem sabe durante o Carnaval?






Feliz por ter terminado o vestido, retomei a pantalona de linho. Estava receosa quanto ao cós, pois não estava funcionando conforme o molde que usei para fazer a peça em malha. Alguns ajustes e provas depois (além de muuuuuuuitos fiapos de linho por todo o quartinho), a calça também ficou pronta!



Assim que eu estrear as peças, vou mostrando aqui no blog!

Nesta semana que passou, também cortei e formei a parte da frente da colcha do Noah. Foi bem gostoso e diferente de fazer, com linho no lugar do corriqueiro algodão e com blocos grandes. Agora estou nos preparativos para começar os bordados em Sashiko. Nesta semana ainda quero fazer um post específico sobre a colcha.

Para esta semana, quero retomar alguns projetos parados há muito tempo (alguns começados antes do blog, para dar uma ideia) e "fechar para balanço" durante o Carnaval. Explico: é que tem um canto do meu quartinho ainda mal resolvido quanto à arrumação e os cacarecos estão me atrapalhando, rs! Preciso fazer também uns consertos bobinhos, mas que vão tomar um pouquinho de tempo da costura.

Por enquanto é isso!
Beijos e boas costuras!

21 de fev de 2014

Links interessantes da semana!

Olá!

A partir de hoje, o post das 6as feiras será um apanhado das leituras que chamaram a minha atenção e que achei legal passar adiante. Espero que você goste também!

A alegria de trabalhar com as próprias mãos
Eu tenho prestado muita atenção ao blog "Antes que eles cresçam" tem um tempinho, mesmo não tendo filhos. Sempre leio algo com o qual me identifico e que gostaria de colocar em prática caso um dia eu tenha filhos. Recomendo tanto este texto, que tem tudo a ver com este blog, quanto os demais.


Habitats Modernos - Capítulo 1
Eu adoro o D<3, a linguagem descontraída, as dicas legais, o "faça você mesmo" sempre fácil, de bom gosto e de impacto (a parede de bolinhas do meu quartinho, feita com adesivos para carta, foi inspirada em um post deste blog).

Este texto tem tudo a ver com o que eu venho pensado sobre os tempos atuais, só que voltado para o lar. Daqueles textos que a gente pensa que "eu gostaria de ter escrito", quando alguém expõe algo que você se identifica totalmente, sabe? Não vejo a hora dos outros capítulos irem ao ar!



6 Things you should know about your clothes (and why you should care).
O texto está em inglês, mas vale muito a pena a leitura. A autora discorre sobre seis coisas que todos deveriam saber (e se importar) sobre as roupas que vestimos, também sobre a produção e venda delas. Quem compartilhou o link no Facebook foi minha amiga Ana.



Segundo o artigo do site da Exame, "o americano Daniel Goleman afirmar que estímulos constantes criaram uma geração sem foco, com dificuldade de desenvolver o raciocínio lógico e criativo. A boa notícia: é possível aprender a se concentrar." Quem compartilhou o link no Facebook foi minha colega de aula de alemão Raquel.


Gostou? Tem algum link interessante que deseja compartilhar por aqui? É só deixar a sua sugestão nos comentários!

Beijos e bom final de semana!

20 de fev de 2014

Livro do mês - Como pregar um botão

Olá!

Este livro já está aqui em casa há um tempo, já tinha tirado proveito de algumas dicas mas, pelo jeito, os últimos dias eram realmente os ideais para retomar o livro e ler inteiro de uma só vez. E ficar encantada com ele.

"Como pregar um botão
e outras coisas úteis que sua avó sabia fazer.
Um guia para economizar, aquecer o coração e simplificar a vida."

A capa já é uma graça e o tema proposto não só é legal como eu vejo ser imprescindível para os dias de hoje, com tanto consumo, desperdício e falta de ligação com as coisas mais antigas (como se tudo aparecesse pronto em nossa frente, de forma que não fazemos ideia de como é o processo todo).

A leitura é leve e muito divertida. Transmite através de passos simples muitas coisas interessantes! A autora escreveu o livro utilizando os conhecimentos de muitas avós que passaram pela Grande Depressão americana, quando não tinham opção na hora de simplificar e economizar. Mas não por isso deixaria de ser interessante, proveitoso e com uma beleza especial.

O livro é introduzido pela autora mostrando como ela chegou nessa ideia, depois apresenta as avós que contribuíram para então entrar nos temas.
Hoje em dia, lavanderias passam as camisas, entregadores levam a pizza, jardineiros cuidam das flores e, sim, alfaiates pregam aqueles botões infelizes. No entanto, a vida pode ser muito mais simples, agradável e enriquecedora - e muito mais divertida também. Como a sua avó sabe, vale a pena aprender a fazer essas tarefas por conta própria!

Prático e emancipador, Como pregar um botão reúne a valiosa sabedoria das babás e vovós, assim como de alguns especialistas, e traz aos leitores, passo a passo, mais de 100 dicas essenciais de culinária, limpeza, jardinagem e diversão, incluindo formas de:
- dar brilho à sua imagem, engraxando os sapatos;
- dobrar corretamente um lençol com elástico;
- cultivar a própria horta e fazer conservas;
- usar vinagre e bicarbonato de sódio para limpar a casa sem empregar produtos tóxicos;
- sentir-se linda melhorando a postura;
- preparar a própria massa de torta e desfrutar uma fatia do céu.

Com um encanto nostálgico, Como pregar um botão proporciona tranquilidade e conforto. Ao fazer coisas por conta própria, com cuidado e atenção, você e seus entes queridos colherão as agradáveis recompensas de um trabalho bem-feito.

Pois bem, eu acho que o livro ficou lá guardadinho na prateleira um tempão e "piscou" de novo para mim dia desses quando me peguei pensando em como tem sido gratificante presentear as pessoas com algo que eu fiz, como é gostoso comer uma fatia de pão com geléia de morango que a minha mãe fez antes de correr, como eu gosto de enfeitar a minha casa com flores que eu mesma escolhi e coloquei nos vasos, bules e chaleiras que eu tenho em casa e, principalmente, como é maravilhoso vestir as roupas feitas por mim mesma! Tudo isso consome tempo, mas exatamente este tempo que a gente poderia estar desperdiçando em coisas menos importantes. O que a gente mesmo faz adquire um valor tão especial, vai muito além do monetário.

Eu me vi de uns anos pra cá fazendo minha maquiagem e penteado sozinha para eventos especiais, fazendo as unhas sozinha semanalmente, cuidando de casa com a ajuda do marido, fazendo nossa própria comida e fazendo minhas próprias roupas. Para mim o próximo passo é de cozinhar ainda mais em casa e depender menos de industrializados como caldos prontos, por exemplo, e fazer o meu próprio pão. Também me encantou a quantidade de coisas que podem ser limpas apenas com vinagre e bicarbonato de sódio e quero passar a usar também.

Como são muitas dicas, vou contar rapidinho sobre as seções do livro:
1. Na cozinha - com receitas e dicas sobre cardápio;
2. Na horta - como plantar e manter uma horta em casa, como preservar frutas, legumes e hortaliças;
3. Na faxina - como lavar, arrumar e usar produtos simples para a limpeza da casa;
4. No closet - como fazer reparos (sim, existe um dos tópicos que ensina como se prega um botão, rs!), produzir algumas peças como cachecóis, como comprar boas roupas e como arrumar malas;
5. No ninho - cuidados com a casa em geral (inclusive como montar arranjos de flores, que eu adoro);
6. Na saúde e na beleza - dicas para saúde, postura, beleza da pele. Um dos meus favoritos é o "como aplicar um batom vermelho";
7. Em família - cuidados com bebês e crianças e também com o nosso par.
8. Nas finanças - dicas para controlar o orçamento, negociar, aproveitar promoções e poupar.
9. Na comunidade - como viver bem com os vizinhos, amigos, até como contatar seu governante.
10. Em sociedade - com dicas de coquetéis (e o passo-a-passo mais longo, de como fabricar a própria cerveja), como planejar e realizar eventos e como dançar valsa.

Eu recomendo muito a leitura do livro todo, para quando alguma situação pedir uma das dicas dele, é só correr e olhar, como um guia mesmo. E se divertir também!

Beijos!

Serviço:
Livro: Como pregar um botão e outras coisas úteis que sua avó sabia fazer. Um guia para economizar, aquecer o coração e simplificar a vida.
Autora: Erin Bried (tradução de Doralice Lima)
Editora: Civilização Brasileira - Grupo Editorial Record
Ano: 2011
Site

19 de fev de 2014

Aulas de Costura - Lurdes Alcaide


Olá!

Finalmente chegou a hora de contar sobre as minhas aulas de Corte e Costura!
Comecei o blog mais ou menos na mesma época que comecei a ter aulas com a Lurdes. Como já cheguei lá sabendo o básico de costura, fui desenvolvendo com ela peças que tinha vontade de costurar, para ter mais conhecimento nesta parte e para ter mais confiança para costurar minhas próprias roupas. As tentativas "solo" não tinham sido boas porque não sabia como lidar com os moldes, as roupas acabavam não servindo ou precisavam de tantos ajustes que acabavam ficando sem terminar por desânimo...

A Lurdes não tem um método "quadradinho", ela vai ensinando conforme o conhecimento que a pessoa tem e o que se quer aprender, mas percebo que o forte dela são as roupas. O ponto de partida é construir uma base de corpo, onde se pode notar as particularidades de cada silhueta e também fazer variações com ela.

Outra coisa legal é que ela ensina a tirar moldes de revista e adaptar para suas medidas e contornos do corpo. Ou seja, as aulas dela são de Corte e Costura. Lá no ateliê também têm aulas de modelagem com outra pessoa, mas nunca frequentei.

Depois de frequentar as aulas por 10 meses, posso dizer que a Lurdes é uma pessoa muito querida para mim, espero poder frequentar suas aulas por muito tempo. Acho que neste post não conseguirei demonstrar quanto carinho tenho por ela e nem o quanto frequentar suas aulas me faz bem, além de eu estar muito satisfeita com o que eu tenho produzido sob a sua batuta. É uma delícia ver cada peça pronta e também cada coisa que passei a conseguir fazer sozinha em casa. É realmente terapêutico e muito gratificante!

Como eu moro longe, eu não iria dirigir 3 horas (entre ida e volta) para ter 4 horas de aula se fosse em outro lugar, mas com a Lurdes o trânsito se tornou apenas uma coisa menor e chatinha dentro de um dia incrível de costura. Vale super a pena!

Lá vão as informações:

Local: Ateliê e Escola de Costura Lurdes Alcaide
Tipo de aula: Curso de corte e costura. Nas aulas você aprende como tirar moldes e adaptar às suas medidas, bem como construir algumas peças a partir das suas medidas. Também é feita uma base de corpo, para desenvolvimento das próprias peças. A Lurdes ensina como cortar os tecidos, montar e dar acabamento às peças.
Precisa saber costurar para fazer? Não. Se você não souber costurar, os passos de como usar uma máquina e como unir tecidos, por exemplo, são explicados. À medida que forem necessários fechamentos e acabamentos nas peças, estes também são ensinados.
Tem algum material incluso? Não. Por ser um curso livre, não há apostila. Não precisa trazer os materiais maiores como réguas e curvas, assim como máquina de costura.
O que precisa levar? Alfinetes, giz para tecido, lápis, borracha, carbono para tecido, tesoura para tecido e para papel, tesoura de tecelão "mosca branca" e desmanchador de costura. Os materiais para as peças, como tecidos e aviamentos também devem ser trazidos.

Horas por aula: Eu faço uma aula de 4 horas por semana, mas a frequência pode ser combinada com a Lurdes, conforme disponibilidade.
Participantes por turma: até 4.
Que mais? São até 4 participantes por turma e as aulas são dadas pela Lurdes, conhecedora incrível de corte e costura, ajustes finos, acabamentos e modelagens. As aulas podem ser ministradas de manhã, à tarde ou à noite e também aos sábados, conforme disponibilidade.
Lurdes é uma graça de pessoa e torna o ambiente super agradável! Ela tem a costura como algo terapêutico (o que eu concordo totalmente!) e procura aliar o ensino da costura dentre os diferentes projetos que os participantes estejam tocando ao mesmo tempo. 
O ateliê dispõe de 4 máquinas domésticas da Janome, máquinas indústriais e de overloque, além de mesas espaçosas para manipular os moldes e cortar os tecidos. Ela também dispõe de bons livros para consulta de corte e costura, patchwork, modelagem, acessórios, assim como muitas revistas de moldes.

Sem falar que o chazinho do intervalo é sempre uma delícia!

Serviço:
Ateliê e Escola de Costura Lurdes Alcaide 
Av. Dr. Arnaldo, 2217, Sumaré
(perto da estação Sumaré do metrô - linha 2 - Verde)
Telefones: 11 3673-5376 / 11 3063-3730 / 11 98486-3231 (Celular)
Site: http://www.cursodecostura.art.br/index.php

Beijos e boas costuras!

(OBS: A Lurdes não mora mais em São Paulo desde julho de 2015. Desde esta época não tive mais aulas com ela, por conta disso os contatos acima não são os atuais. Este post permanece no blog para referência da profissional e da pessoa maravilhosa que a Lurdes é, um presente que ganhei na minha vida através da costura.)

18 de fev de 2014

Sobre o que é histórico, o que é "moderno" e o que vale a pena.

Olá!

Eu amo morar em São Paulo, já disse isso muitas vezes por aqui. Mas uma das coisas que menos gosto é que esta cidade muitas vezes tem "cara de nada", sabe? Você consegue definir se as construções daqui tem alguma unidade? Eu não consigo.

Talvez até dê para definir, só que não sou arquiteta, mas enfim... Lógico que grandes marcos da cidade como o lindo Parque do Ibirapuera não serão descaracterizados ao longo do tempo. Mas pequenos prédios que continham traços de suas escolas arquitetônicas vão sendo demolidos para a construção de prédios "modernos".

Lembro que aprendi na faculdade, em História da Arte, que moderno se referia ao Modernismo, depois dele houve o período pós-moderno e o que é mais recente é contemporâneo. Alguém me corrija se eu estiver errada.

Assim sendo, o contemporâneo é um tempo muito estranho para mim, com "cara de nada". Folheio a Elle do mês e encontro matérias como "o novo grunge" e "o novo clássico". Encontro um artigo da Folha compartilhado no Facebook sobre a demolição de um prédio moderno (este sim) que fica em frente ao salão de cabeleireiro que frequento.

Antes, nos bons tempos...

... e semana passada, parte demolido.

Novo clássico para mim não existe. Clássico é clássico e pronto. É coisa atemporal, não tem novo ou velho. Serviu lá atrás e vai continuar servindo para sempre.

O novo grunge já está nas lojas. Mas a nova, boa, surpreeendente e (por que não) revolucionária música não está no rádio. O Grunge surgiu no começo dos anos 90 como um movimento musical, a roupa e a moda toda vieram junto. As boas músicas de hoje não fazem parte de nenhum movimento novo, como um dia foi o Punk ou foi o Grunge, são muitas releituras bem executadas de coisas boas que já existem. O mesmo diz respeito às roupas e nas roupas de hoje a releitura nem sempre é boa e nem sempre é bem executada...

Eu acredito que a liberdade de ser o que quiser e a vantagem de buscar referências facilmente nos dias de hoje causam isso. Eu já sinto falta daquela Rua Augusta "podrinha" de poucos anos atrás, sabe? Eu tenho saudades do Vegas, que também foi demolido. Mas eu gosto de quem se torna responsável por adquirir um imóvel antigo e não descaracterizá-lo para poder ganhar seu dinheiro com ele: como o bar Z Carniceria, que tem esse nome por antigamente abrigar um açougue, também na rua Augusta. Ele é simples e decorado no tema na medida. Tem uma árvore na frente, se eu não me engano tem um "orelhão" também.  E daí que tampam a fachada? A bebida é boa, assim como as coxinhas da Dadá que eu amo e a música também. Sem frescura ou itens "hype". Não precisaram abrir um negócio "moderno" para serem bons. Mas as referências antigas estão lá, sendo bem usadas na minha opinião.

Dá pra perceber a confusão? O que é antigo e que acham legal serve de referência, o que não é legal ou que não vale a pena financeiramente vai pro chão. O que vai sobrar desta década e da década anterior para contar história? Eu realmente não sei. Talvez serão os anos em que descobriram que as décadas do século passado eram interessantes, que geraram uma "cara de nada" específica.

Antes, por não ter referências tão à mão, as pessoas criavam novidades do zero, estas mesmas que são referências para nós hoje em dia. Será que vamos ter que nos isolar de novo para poder criar algo realmente novo? Ou viver em uma grande crise, momento de criar alternativas para suprir coisas que não cabem mais no cotidiano?

Eu prefiro acreditar que estamos dando dois passos para trás hoje para dar vários pra frente depois.
Seja na preservação da cidade, na moda, na educação das crianças (aliás, deve ser uma tarefa quase heróica esta última). Terminei de ler ontem um livro (vai ganhar um post ainda esta semana) que mostra coisas que as nossas mães e avós faziam, que não são nada complicadas e que foram se perdendo com o tempo. Hoje se mostram boas alternativas para uma vida mais simples e melhor.

Eu estou aqui repensando meus hábitos, dando dois passos para trás para dar muitos para frente depois e, quem sabe, deixar algo de bom para quem vier depois de mim.

17 de fev de 2014

Costuras da Semana!

Olá!

Em parte da semana passada eu fiz um tanto de outras coisas mais do mais do que costurei. Basicamente porque o ar condicionado de rodinhas de casa não cabe no meu quartinho de costura e, se coubesse, a saída do ar quente dele cozinharia todas as plantinhas que ficam na janela. A chuva veio e tudo voltou a ficar mais fácil desde 6a feira. Obrigada São Pedro!

Na aula de Patchwork, continuei a minha necessaire. Os quatro bloquinhos lindos da semana anterior receberam as peças que formarão a necessaire e também um quilt parte à mão, parte à máquina, além de botões vintage das meninas do Superziper para decorar. O projeto seguinte, da frasqueira, também já foi começado, com mais 6 blocos em log cabin.

 Não está ficando lindo?
Foi uma ótima oportunidade para usar um dos pontos decorativos da Novinha!

Aproveitando que estava colocando os botões vintage na necessaire, costurei outros três deles na carteirinha de mão, primeiro projeto deste conjunto de três peças. Ficou fofo!



Na aula de costura, continuei com meu vestido longo. Cortamos o forro e preparamos quase toda a parte de cima. Ainda não tem nada a mais para mostrar dele, mas acredito que dê para mostrar na semana que vem.

Lembra do shorts que eu estava fazendo em casa? Pois bem, ele era uma das peças que estavam progredindo devagar, pois eu não estava conseguindo fazer sozinha a parte do zíper com o transpasse. Então a última hora da minha aula eu separei para ele. Lurdes me ajudou a colocar o zíper, aproveitei para registrar cada passo com fotos e anotações. Vou tentar sozinha de novo em uma outra peça (Outro shorts? Será? Tenho que pensar a respeito!).

Na 6a feira, consegui terminá-lo, bem a tempo de usar no final de semana! Deixei pouca coisa mais comprido do que o primeiro shorts que eu fiz, mesmo assim não ficou muito comprido.


 
O botão é transparente, com "cara de vó", que eu adoro!

Aproveitei para estrear no sábado com a minha blusa Sencha, um batom super rosa que eu estou amando e a minha sandália laranja favorita de todos os tempos!

  
Look (do fim) do dia, rs!

 

 
 Detalhe dos botões nas costas da blusa.

Adorei o caimento do shorts, a mistura das estampas em azul e a combinação com o laranja da sandália! Não reparem em algum amarrotado das peças, mas as fotos foram feitas no fim do dia, depois de andar, sentar e levantar o dia todo, rs!

Aproveitando o final de semana de estreias, ontem usei a camiseta listrada que ganhou viés novo. Ficou mais durinho, mas não ficou apertado nem atrapalhou para usar!

Gostei bem mais da camiseta assim, oba!

Além disso, a colcha de berço para o tão esperado Noah (beijo Ane e Gu!) vai receber um tempinho a mais nos próximos dias, pois esta tem prazo para seguir para o seu destino!

E o azul reinou por aqui esta semana, acabei de notar! Não tem jeito, adoro a cor, então ela sempre aparece!

Aí, para quebrar este mar de azuis desta semana, ontem à noite eu cortei a calça de linho (sim, aquele do início acidentado, rs) e já costurei uma parte, aproveitando o barulhinho gostoso da chuva. Semana que vem eu devo mostrá-la pronta!


Beijos e boas costuras!

14 de fev de 2014

Truques de um Quartinho de Costura


Olá!

Os últimos truques que tenho para mostrar no meu quartinho têm mais a ver com o aproveitamento de espaço do que com o uso das máquinas.

O primeiro truque é do gancho frontal (diferente daquele que uso para passar linha na Novinha) que uso para pendurar cabide. Para mim, ele tem três utilidades: deixar a peça que ainda está em andamento de forma que não vá amarrotar, ajudar a visualizar o andamento da costura e possíveis ajustes, usar como suporte para as fotos do blog.

Este gancho é um daqueles que vem com adesivo Comand, da 3M, que pode ser facilmente retirado. O que está no quartinho suporta até 250 gramas de peso.

Gancho frontal de plástico fixado com adesivo.

Por último, um dos locais de maior aproveitamento do quartinho: a mesa de corte. Apesar de boa parte dela viver cheia de apetrechos e tecidos - dá para perceber olhando o canto direito da foto - uma das pontas dela sempre está desocupada para cortar tecidos...

Mesa de corte.

... para acomodar a base de corte, que uso nos projetos de Patchwork junto de régua e cortador circular, ou para cortar hexágonos de papel para a colcha, com régua pequena e estilete...

 
Base de corte.

... e também para acomodar uma pequena tábua de passar, que eu mesma fiz e que resolve na maioria dos casos quando preciso abrir costuras:

Tábua de passar feita com compensado, manta acrílica e tecido.

Que tal? Soluções simples para um quartinho de costura funcional!

Beijos!

13 de fev de 2014

Costura "vapt-vupt" ou Pimp my Blusinha

Olá!

Antes de contar a história desta costura "vapt-vupt", explico o nome carinhoso deste projeto rapidinho:

De 2004 a 2007 a MTV americana tinha um programa chamado Pimp my Ride, para restaurar e "turbinar" carros, tipo o Lata Velha do Luciano Huck.

Aqui no Brasil existe um projeto social chamado Pimp my Carroça, que "turbina" carroças de catadores de lixo para dar mais visibilidade e auto-estima para eles. Legal, né?

Aí, voltando à camiseta, dia desses me deu um estalo de fazer um "Pimp my Blusinha", rs!
A eleita foi uma camiseta listrada da Marisa que eu tenho faz um tempo e que uso bastante. Ainda assim, o acabamento do viés de malha dela sempre me incomodou um pouco. Acho que aplicaram assim, sem virar a ponta para dentro, para deixar mais "podrinho", rs!

 Camiseta antes.

 Prova de que a intenção era de deixar uma aparência "podrinha": 
na parte de dentro da peça, o viés era virado para dentro. 

Lembrei do viés azul marinho com estampa de âncoras que eu tinha na minha caixinha de aviamentos e corri para a máquina de costura. Bora "turbinar" a camiseta! Coloquei o viés novo por cima do antigo mesmo, pois fiquei com medo de estragar a camiseta na hora de remover, já que o viés não estava preso à peça com uma costura reta simples.

Viés lindo.
Camiseta depois.


 


 Não ficou uma graça?

Ficou pronto rapidinho e ficou com um jeito mais fofo e arrumado, eu gostei bastante.
Que tal? Assim que eu usar, mostro a blusinha "turbinada" por aqui!

Beijos e boas costuras!

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails