31 de mar de 2014

Costuras da Semana!

Olá!

Olha, se eu fosse colocar em detalhes num único post tudo o que aconteceu nesta semana que passou, viraria um livro, rs! Algumas coisas merecem um belo destaque e vão ganhar posts nos próximos dias, adianto.

Na aula de Patchwork, fizemos os últimos passos da montagem da frasqueira. Ficou para casa só terminar de colocar o viés à mão (mas que ainda não consegui fazer...). O bom da aula foram algumas dicas que a Tati deu sobre costura em curvas (unindo partes curvas a partes retas de uma peça, tarefa difícil) para facilitar esta etapa. Espero usar muito depois!

Lição de casa dada, partimos para o próximo projeto, um kit de costura feito na técnica de Foundation. Logo terei alguma coisa para mostrar!

Na aula de costura, prossegui com a saia de lã (aquela que foi modelada e cortada quase que no escuro) e com a minha blusa de seda. Ainda não consegui terminar nenhuma delas, mas falta bem pouco para acabar a saia.

Nos últimos dias dois "brinquedinhos" muito legais passaram a habitar no meu quartinho: um aparelho de ziguezague para máquinas como a minha Velhinha e a minha tão esperada máquina de overloque. Sobre o primeiro, já deu para fuçar um pouco e vai render um post. Sobre a segunda, vou precisar testar e pegar as manhas dela para contar mais, mas estou empolgada!

  
Aparelho antigo e aparelho novo!

Já que continuei de castigo em casa esperando a entrega bem atrasada da máquina de overloque, corri para terminar a colcha do Noah. Fiz os últimos blocos de bordado e terminei a colcha. Ficou linda, modéstia a parte, rs!

Colcha preparada para o quilt, projeto de costura terminado na cozinha!

O meu novo vestido Crepe ficou parado em função da bagunça que foi a semana passada, mas acho que agora conseguirei retomar!

Ufa! Foi corrido, estressante em vários momentos, mas ainda muito gratificante!
Ah, não esqueça de conferir amanhã o post novo da Ana!

Beijos e boas costuras!

28 de mar de 2014

Dica "vapt-vupt" - Linhas e bobinas

 Vestido em andamento, linhas a postos!

Olá!

Quando eu começo um projeto de costura eu quero acabar logo, imagino que seja assim com todo mundo!

Você vai começar um trabalho de costura um pouco maior e quer agilizar alguma parte?
O que eu faço, por exemplo, quando vou fazer um vestido, que consome bastante linha para fechar a peça e também para fazer o acabamento (em ziguezague ou algum ponto flexível equivalente) é o seguinte:

- Compro um cone grande de linha (principalmente se for nas cores mais básicas como preto, azul marinho, branco, natural ou vermelho)
- Encho duas bobinas de uma vez só.

Comecei a fazer isso depois de usar 5 carretéis de linha vermelha para fazer um vestido (entre costurar e dar acabamento). Ficava parando toda hora para comprar mais linha, para trocar o carretel ou para encher novamente uma bobina.

Se a cor poderá ser usada mais vezes, faço como coloquei acima. Só por não ficar parando por essas coisas pequenas, eu acho que o trabalho rende mais. E quando termino o trabalho, deixo duas bobinas cheias para o próximo uso.

Assim, você não corre risco de ficar sem linha para completar sua costura e aproveitará melhor o seu tempo na máquina de costura!

Beijos!

26 de mar de 2014

Minha máquina de costura - Singer Facilita Pró 4423 - 1 ano depois

Olá!

Quem acompanha o blog desde o começo sabe que em março do ano passado eu comprei uma Singer Facilita Pró 4423. Portanto, já fez um ano que a minha Novinha está aqui em casa. Depois que ela chegou, um bocado de costuras aconteceram em função de coisas que ela consegue fazer e que a minha Velhinha não conseguia.

 Singer Facilita Pró 4423

Decidi fazer este post contando como tem sido o uso dela e tudo mais, fazer uma avaliação mesmo. Acredito que possa ser útil para quem estiver procurando uma máquina como esta e também para pensarmos a respeito de alguns aspectos na hora de escolher e comprar uma máquina de costura (o post que fiz sobre como escolhi a minha máquina é este aqui).

Instalação
- A instalação foi bem simples e não tive nenhum problema nessa parte. No meu quartinho de costura eu deixei uma tomada exclusiva para a máquina.

Manuseio
- Quanto a encher bobinas e passar as linhas na máquina o manual explica bem. Minha máquina tem passador automático de linha e funciona direitinho.
- Eu tinha dúvida sobre o uso dos seletores, mas era falta de hábito mesmo. No começo eu colei post its para lembrar qual era o seletor de largura e qual era o de comprimento do ponto, já que estava em inglês e eu vivia confundindo. Agora já sei tudo de cabeça. Também não tive problemas para usar os seletores de tensão da linha e de posição da agulha.
- Tenho usado cones grandes de linha deixando atrás da máquina e usando um ganchinho na prateleira acima da máquina para a linha desenrolar do cone sem que ele caia (truque neste post). Nunca uso o pino inclinado que fica no meio da máquina para os carretéis pequenos, acabo usando o pino removível na vertical mesmo. Eu acho que essa parte é questão de gosto e adaptação.

Linha no pino vertical removível e bobina de metal.

- A máquina veio com 4 bobinas plásticas transparentes das mais altas. Eu já tinha várias bobinas altas de metal que eu usava na Velhinha e que também servem nesta máquina.
- A troca de agulhas e sapatilhas é fácil e vem bem explicada no manual.

Acessórios
- Dos acessórios que vieram na máquina, eu nunca usei a sapatilha para bainha invisível (eu confesso que cheguei a testar mas não entendi como usa e também porque gosto de fazer à mão). Também não usei a sapatilha para pregar botões, nem o guia de costura.
- Os outros acessórios (sapatilha para costura geral, para pregar zíper, para casear, desmanchador de costura/abridor de casas, escovinha de limpeza, chave para parafusos da máquina) eu usei normalmente e não tive problemas.
- Por conta dos projetos de Patchwork, comprei uma sapatilha para costura na vala mas não me adaptei totalmente a ela, acabo usando a sapatilha de uso geral mesmo ou o pé calcador para quilt reto.
- Comprei também um pé calcador para quilt reto, que veio com um manual de como instalar e tem sido muito útil para projetos grossos ou com muitas camadas. Em geral, juntamente com o pé, eu altero a tensão da máquina para uma ou duas a mais (posição 5 ou 6) do que uso habitualmente (posição 4).

Pé calcador para quilt reto.

- Cheguei a comprar também uma sapatilha de uso geral mais estreita, pois sempre tinha alguma diferença entre a largura dos projetos feitos nas aulas de Patchwork e os feitos em casa. Descobri depois que um ajuste fino pode ser feito no ponto reto, colocando o seletor de largura do ponto mais para esquerda ou para direita. Faço isso deixando o seletor de posição da agulha sempre no meio.

Manutenção e problemas
- Neste primeiro ano eu não tive nenhum problema com a máquina a ponto de ter que levá-la para uma assistência técnica, o que é ótimo.
- Segui o que estava no manual e também um vídeo da Singer a respeito de limpeza e lubrificação da máquina (tem neste post). No começo eu não tirava a caixa de bobina porque estava bem dura e eu tinha receio de quebrá-la. Depois que eu consegui tirar e colocar de volta pela primeira vez, faço o procedimento completo.
- A lâmpada nunca queimou, mas no manual explica como trocar.

Dúvidas
- Eu tive muita dificuldade para saber o uso dos pontos que a máquina faz, pois o manual nesta parte é muito fraco. Só o uso dos pontos reto e ziguezague são bem explicados. Para fazer casas de botão o manual também tem boa explicação. Fiz testes e pesquisas por conta própria para descobrir para que serve e como ajustar cada um. Acabou virando o material deste post aqui.

 Pesquisando e testando os pontos da máquina.

Avaliação geral:
A máquina é resistente, forte e muito estável, não apresentou nenhum problema. Não é das mais práticas para levar de um lugar a outro por ser um pouco pesada, mas possui uma alça para transporte. Como pontos fracos eu aponto o design (vamos combinar que existem máquinas mecânicas bem mais bonitas que esta, rs) e o detalhamento dos pontos no manual que deixa a desejar. Eu uso para costurar roupas, acessórios e coisas para casa, dos tecidos mais grossos aos mais finos, e ela tem dado conta do recado. O uso e a manutenção têm sido fáceis e a máquina atende bem o que eu procurava.

Espero que seja útil!
Beijos!

25 de mar de 2014

A Nova Costura

 

Oi, pessoal!

Hoje estou aqui para falar sobre o que chamo de “nova costura”. Esse assunto já esteve presente aqui no blog, em dois posts deliciosos de ler (aqui e aqui), mas queria falar a respeito sob outro ponto de vista, o meu!

Quando falo em nova costura, estou me referindo a esse movimento principalmente composto por jovens mulheres que passaram por um surto irresistível de querer costurar. Sim, eu faço parte desse grupo ainda que meu desejo tenha vindo de forma tardia, com a minha gravidez, como já contei pra vocês.

Mas, pra mim, o que esse movimento tem de mais interessante é que ele traz a vontade que essas pessoas tem de fazer o seu... seu próprio estojo, seu próprio vestido ou bolsa, seja lá o que for... de colocar a mão na massa e fazer acontecer o seu projeto! E percebo que um dos grandes fatores responsáveis por “modelar” essa nova costura é a internet e toda a comunicação digital de que dispomos atualmente.

De início (bem bobinha que sou), pensava estar sozinha (ou quase!), afinal máquina de costura é enfeite de casa de vó e quem mais, além da doida aqui, teria interesse em aprender a pilotá-la? Mas como "rata" de internet que sou (vocês terão muitas provas disso aqui), conheci um mundo completamente novo, um universo de blogs que são escritos por mulheres muito semelhantes a mim. A maioria, pelo menos, tem interesse não só pela costura, mas pelo mundo do "faça você mesmo", do inglês "Do It Yourself" (DIY) e, assim como eu, quer realizar alguns projetos pessoais e não ficar anos em um curso tradicional aprendendo a fazer um blazer clássico.

Essas pessoas contam suas experiências costurísticas, escrevem tutoriais (passo a passo) contando detalhadamente como desenvolvem seu projeto de costura, fazem roupas e fantasias para suas crias, presentes para os amigos e até mesmo (porque não?) ganham dinheiro vendendo moldes e outros “suplies" para serem utilizados por outras adeptas desse novo costurismo.

Através desse universo descobri que se tratava de um novo movimento de costura, como bem denominou a Katia, a costura contemporânea, composta por pessoas modernas, plugadas, cujos interesses são muito bacanas e bem parecidos com os meus, o que me deixa muito feliz. Afinal é um mundo novo e sem fim a ser explorado!

Esse novo pessoal tem interesse principalmente em se divertir e se orgulhar em usar uma peça feita pelas próprias mãos e não pensa inicialmente que no curso de corte e costura como uma possível forma de agradar o marido e/ou família, motivo pelo qual nossas avós e mães de forma quase unânime aderiram a costura. Isso modifica tudo! Afinal fazer com vontade torna tudo melhor. Melhora também o nosso mundo atual, tão corrido e por vezes tão fútil. Aquece o coração pensar que tanta gente (bonita!) junta tem interesse em aprender a fazer o seu, o único, o mais especial e bonito.

Beijoca pra vocês!
Ana

24 de mar de 2014

Costuras da Semana!

Olá!

Eu comecei a semana passada com dor de garganta, que depois evoluiu para um resfriado. Tudo para diminuir o ritmo geral. Projetos de costura e nariz desobediente definitivamente não combinam, então tiveram que esperar um tiquinho.

Mas isso não impediu que, além de trabalhar nos posts da semana que passou, eu comprasse a minha tão desejada máquina de overloque! Reclamei muito antes, mas esperei pela hora certa e acabei comprando no Magazine Luiza por ter o melhor preço depois de meses de pesquisa! Ainda não chegou (aliás, alguém tem comprado pela internet nesses lugares "grandes" e recebido no prazo?), mas em breve um pequeno (e novo) universo de costuras passará a ser possível, principalmente tratando de malhas, oba!

Na aula de Patchwork, continuei a montagem da frasqueira mas não consegui terminar. Semana que vem ela deve aparecer pronta por aqui.

Depois de enfrentar uma bela chuva, fui para a aula de costura. Chegando lá na Lurdes, a casa estava sem energia elétrica. Ela, muito fofa, me deu aula só com a luz que entrava pelas janelas e com a ajuda de velinhas. Sem poder costurar, fizemos o modelo, cortamos e preparamos para prova uma saia de lã com babados.

Costureiras da resistência, trabalhando sem luz!

Na 5a feira, sem energia elétrica de novo, só que agora em casa. Acho que era um sinal para dar um gás na colcha do Noah, porque meu prazo realmente está ficando apertado. Aproveitei a claridade do meu quartinho para transferir os desenhos (que eu tinha preparado enquanto o resfriado estava bombando) para a colcha e lá fui eu bordar!

Bordadeiras da resistência, trabalhando sem luz!

Dos 8 blocos que eu tenho que bordar, terminei a semana com 6 deles prontos! Algumas atividades são assim, quando a gente começa é tão gostoso que é difícil de largar, né?! Como agora falta pouco para terminar esta parte, assim que terminar eu farei um post sobre a etapa do bordado!

Na expectativa da chegada da máquina de overloque, deixei pronta para os primeiros testes a saia de babados que comecei na aula e uma nova versão do vestido Crepe que está em andamento.
O vestido também não tem muito o que mostrar, mas o tecido é com esta estampa aqui:

 Strawberry Thief - Liberty

Vamos ver se a nossa companhia de energia elétrica deixa a gente costurar um pouco mais nesta semana, né!?

E amanhã tem post novo da Ana, oba!

Beijos e boas costuras!

21 de mar de 2014

Guia de Lojas - Rua Augusta

Olá!

Antes de partir para destinos mais "comuns" de compras de tecidos e afins, compartilho neste post algumas descobertas bem recentes, na parte dos Jardins da Rua Augusta.

Eu costumo circular um pouco por esses lados pois tem algumas lojas da Galeria Ouro Fino que eu gosto muito, assim como a Galeria Melissa.

Na rua Augusta, eu visitei três lojas de tecido e, por serem bem próximas uma da outra, achei que renderia um post.

Vindo da direção da Av. Paulista e descendo para a rua Estados Unidos, a primeira é a Mittus.
Foi lá que eu comprei o crepe de chine maravilhoso que já está virando uma blusa. Comprei também tweed e lã para fazer duas saias para o frio e também encontrei uma lã linda para fazer uma capa de inverno que namoro faz tempo.

Crepe de Chine comprado na Mittus

Lá você encontra também tecidos para roupas de festa e materiais como forros e entretelas. Numa segunda visita comprei entretela para seda e forros para estas peças que mencionei acima. O atendimento é muito bom (quem me atendeu foi o Marcio) e eles negociam preço, viu?!

Mittus Tecidos Finos
Rua Augusta, 2483
(11) 3062-5255
Loja Virtual
(também possuem loja na Ladeira Porto Geral, 103, 5o andar)

A segunda loja, continuando a descer, é a Lorraine. Em 2011 comprei lá dois tecidos às pressas num sábado à tarde para participar de uma oficina de costura que aconteceria no dia seguinte, que tinha como peça a ser feita um colete dupla face. Na época comprei um tecido lindo de bolinhas (não sei mais dizer qual tecido era, mas era muito bom) e um cetim encorpado com elastano. Com o que restou do tecido, refiz uma bolsa que o, então filhote, Luke comeu, rs! A loja é um pouco menor que as outras e também vende tecidos finos.
Antes e depois da bolsinha, nos idos de 2012, refeita com tecido de bolinhas da Lorraine.

Lorraine Tecidos Finos
Rua Augusta, 2627
(11) 3082-2077 
Site

E a última, já depois do cruzamento com a Oscar Freire, é a Firenze. A loja tem a cara mais chique das três e parece ter apenas tecidos mais finos. Eu fui lá perguntar sobre jersey de seda e fui muito bem atendida pelo Edson, mostrando boas opções para este tecido já que o jersey de seda mesmo é inviavelmente caro. Lá também tive a surpresa mais feliz dos últimos tempos, de encontrar tecidos Liberty (#desmaiakatiadesmaia). Os tecidos mais amados por mim já são os de estamparia nacionais, mas o que eu vi não deixou nada a dever para os que eu já vi e comprei lá na nave mãe londrina. Eles vendem uma coleção pequena do algodão, do crepe de chine e do cetim de seda Liberty.

(Parênteses: os planos da Liberty em vir para o Brasil começaram a ser divulgados em 2012 - aqui - mas eu só tinha visto pouco até agora, com o lançamento de Melissa e de algumas parcerias com marcas como a Dudalina. Mas a venda de tecidos por metro eu ainda não tinha visto ao vivo e a cores, então fiquei muito feliz!)

Tempos depois, voltei lá e comprei um jersey de viscose lindo, que fiz um vestido que ficou muito especial!

Firenze Tecidos
Rua Augusta, 2781
(11) 3088-2022
Site

Concluindo, acho que esse roteiro é uma boa opção para termos em mente quando procuramos um tecido mais legal, para fazer uma peça para uma ocasião especial, por exemplo. Assim, a gente não fica só na GJ, né?! Outra vantagem é que estas lojas funcionam aos sábados.

Se alguém tiver mais dicas da região, deixe um comentário que eu atualizo o post!

Beijos e boas costuras!

20 de mar de 2014

O que te inspira?

Olá!

Desde que eu desisti de fazer academia e passei a fazer exercícios ao ar livre (corrida, caminhada e bicicleta), eu acabei encontrando uma "brecha" para desligar da vida por uma hora no dia, cuidar do corpo e, ao mesmo tempo, deixar a cabeça livre pro que realmente interessa. 

É uma hora em que, enquanto o corpo trabalha, eu processo um monte de coisas e, eventualmente, as ideias surgem. Dia desses, fotografando um pôr-do-sol lindo (faço muito isso), eu pensei em fazer este post. Porque aquela luz e aquelas cores realmente me inspiram.

Céu nublado e suas cores no fim do dia.

Céu azulzinho e suas cores no fim do dia.

É sempre o mesmo lugar e o mesmo trajeto, mas que a cada dia me oferece uma nova visão e isso me deixa realmente muito feliz. O dia que eu corro na chuva leve em que as flores rosas se destacam no cinza. Em outro dia, o céu está azulzinho com nuvens brilhantes. Os tons de rosa e laranja. Encontro em cada dia exatamente as cores que eu mais gosto: azul, verde, vermelho, rosa, laranja, branco.

Eu também costumo voltar muito inspirada de viagens. A última, para o Rio, me presenteou com momentos lindos no Jardim Botânico, mais uma vez, cores e natureza sempre chamam a minha atenção. Aproveitei a tarde de sol para fotografar com calma os detalhes que chamaram minha atenção e, mais uma vez, luz, sombra, movimento e cores me impressionaram.



Tanta coisa linda nestas minhas fotos do Jardim Botânico que eu nem consigo descrever à altura!

E algo que sempre me acompanha é a música. Eu tenho lido e ouvido muita coisa dos anos 70 de uns tempos pra cá. Aprender sobre a arte de David Bowie e ouvir muito punk e rock desta década não só me diverte muito e também já me rendeu um tanto de ideias.

 Discos e livros relacionados aos anos 70, muito amor!

Mais recentemente, em um show incrível do Jack Johnson (sou fã há muitos anos e fui ao show dele na semana passada) me fez pensar mais uma vez em mar, natureza, amor e simplicidade. Pensei nas referências que a gente vai acumulando com o passar do tempo (Jack Johnson cantou um trecho de "I Wanna Be Your Boyfriend", dos Ramones e também cantou Jorge Ben Jor: "Umbabaraúma" e "Mas Que Nada", tanta coisa junta que eu amo em um mesmo show). As músicas dele são das poucas calminhas que eu escuto e muitas delas marcaram momentos legais da minha vida.

O moço é uma simpatia de pessoa, sorridente, acessível (chamou um fã para cantar e tocar violão, atendeu pedidos que as pessoas escreveram em cartazes), canta lindamente, faz letras com as quais a gente se identifica. Gosto demais da conta. Show internacional sem megalomania, coisa difícil nos dias de hoje. Saí de lá de alma renovada, numa tranquilidade deliciosa (e pensando numa roupa futura em algum destes tons que tanto gosto, levinha e esvoaçante, rs!). Cantei feito doida o show inteiro e acordei no dia seguinte com dor de garganta. E feliz da vida.


Amar materiais e cores que remetem à natureza, querer fazer mais um vestido estampado levinho, ter mais plantas em casa, levar uma vida mais simples, ter menos coisas artificiais na minha cozinha. Estas coisas todas, colocadas em prática, são extensões do que eu sou. Isto tudo que compartilhei por aqui influencia diretamente o que eu vivo e costuro, são algumas das minhas fontes de inspiração. E você, o que te inspira?

Beijos!

19 de mar de 2014

Livro do Mês - The Liberty Book of Simple Sewing

Olá!

Lá vou eu com mais um livro da Liberty, né?! Este amor todo virou um vício, rs!
Comprei este livro no ano passado, mas só usei pela primeira vez este ano, para fazer a almofada de nuvem que dei para a minha afilhada.

Assim como o "The Liberty Book of Home Sewing", este também é  um livro lindo, com fotos lindas e projetos de muito bom gosto executados com tecidos lindos, rs!

 The Liberty Book of Simple Sewing

As instruções de cada projeto são bem ilustradas, assim como no livro anterior.

A própria Liberty disponiblizou alguns dos projetos do livro no site deles (aqui), inclusive com o tutorial e molde do projeto da nuvem que eu fiz. Então, se o seu costurês em inglês for suficiente, você nem precisa comprar o livro para fazer alguns dos projetos!

Sobre a nuvem que eu fiz eu tenho apenas duas ressalvas:
- O molde que veio precisava ser ampliado para qualquer um dos tamanhos escolhidos (eu fiz o tamanho médio). O processo de fazer isso com uma multifuncional caseira é bem chatinho, pois envolve mover corretamente a página do livro para sair a ampliação de cada parte e depois juntar. Numa copiadora seria bem mais simples ou mesmo imprimindo do blog deles e ajustando o tamanho.
- Os projetos acompanham tamanhos das peças terminadas, mas não neste caso das almofadas. Então só depois que eu ampliei o molde para a maior opção sugerida pelo livro, eu vi que era muito grande. Aí parti para outra ampliação, para fazer o tamanho médio.

Além do que constava no livro, eu acrescentei por minha conta um grilô na volta da nuvem, que eu colei por dentro na margem de costura de um dos tecidos. Usei tecidos diferentes para cada lado da almofada. Depois de costurado, ficaram só as bolinhas para fora, além de ficar bem reforçado (cola de tecido + costura).

 


O livro vale a pena pela beleza dos projetos e pela simplicidade deles, que é a proposta central. Quem é iniciante na costura pode tirar bom proveito dele. Acredito também que possa vir a ser uma boa fonte para costuras "vapt-vupt" futuras!

Os projetos são estes aqui:
- Almofada de nuvem e móbile de nuvem (Tutorial da almofada com molde aqui);
- Painel de Cortina;
- Almofadas para cadeiras (Tutorial aqui);
- Molduras forradas com retalhos de tecido;
- Letras forradas com tecido;
- Cinto para casaco (trench coat), botões forrados para casaco e guia de tecido para cachorro (tudo combinando, uma graça!);
- Móbile de pássaros;
- Bolsa/capa para cesto de bicicleta e capa para assento de bicicleta (um dia eu faço esse projeto, rs);
- Capa para cafeteira italiana e descansos de copo. (Tutorial com molde aqui);
- Luminária de teto forrada com tecido;
- Colcha em Patchwork - técnica de seminole, forma um padrão de zig zag tipo Chevron (Tutorial aqui);
- Jogo Americano dupla face com bolsinho para talher;
- Boneca "Libby"
- Guirlanda/cordão de flores
- Rolo para guardar colcha/roupa de cama (útil e bonito!)
- Almofadas com aplicação de motivo de folhas
- Fronhas decoradas
- Organizador de itens de costura (quero fazer!);
- Caminho de mesa com aplicação de tecidos e toalhas rendadas de crochê (maravilhoso, não consigo descrever à altura);
- Calças de pijama para crianças;
- Bolsa para piquenique;
- Cama para o bichinho de estimação;
- Capa para máquina de costura (com aplicação) e saco simples em tecido para guardar acessórios de costura;
- Banquinho de apoio para o pé forrado com tecido;
- Colcha em Patchwork listrada.

O legal desse livro é a variedade de técnicas e materiais. Tem uso de retalhos em muitos projetos, assim como aplicações, forrações, tapeçaria, costuras à mão e outros materiais como tinta spray (no caminho de mesa).

Além dos projetos com fotos lindas e instruções ilustradas, o livro tem no início uma parte sobre equipamentos e materiais, técnicas de acabamento, de costura e de aplicação. No final, moldes (com indicação de ampliação quando necessário) e um glossário sobre as estampas Liberty usadas, com um pouquinho da história delas (amo!).

Eu comprei o livro na própria Liberty em Londres e paguei 20 libras. Tem para vender também na Amazon (aqui)

Eu espero fazer muitos outros projetos deste livro, até comentei em alguns itens aí em cima, rs!
Por enquanto, testado e aprovado!

Beijos e boas costuras!


Serviço:
Livro: The Liberty Book of Simple Sewing (em inglês)

Autora: Texto por Lucinda Ganderton e Christine Leech (fotos por Kristin Perers e ilustrações por Lucinda Ganderton)
Editora: Quadrille Publishing
Ano: 2013
Site

18 de mar de 2014

As 4 Dicas de Ouro da Costura

Como eu já falei no meu primeiro post, sou um ser perfeccionista por natureza. Eu sempre implicava com as peças que costurava por não ficarem perfeitamente perfeitas (toc total, eu reconheço).

Isso me fez desistir de aprender costura durante a adolescência e ainda hoje me frustra várias vezes. É claro que, com a prática, minhas peças melhoraram muito! É engraçado olhar para as primeiras costuras e muito estimulante porque vejo o quanto evoluí e que posso sempre melhorar!

Com isso em mente, sempre busco por dicas preciosas sobre como melhorar a costura e aproveito este espaço no blog para dividir as mais preciosas com vocês!

Apliquem essas dicas e escrevam nos contando os resultados. Ah! E sejam bonzinhos e boazinhas, dividam também suas dicas de ouro com as outras leitoras (e autoras) do blog... vamos adorar!!!

Dica 1. Lave sempre o tecido antes de costurar




Você faz aquela peça linda, escolhida a dedo, usa, se orgulha! Aí, claro, coloca para lavar e o resultado é um desastre!!! Ela não serve mais, fica toda retorcida, suas costuras que antes estavam retinhas ficam tortas e você não entende o que aconteceu. Seu lindo tecido pode ter encolhido durante a lavagem e isso vai causar a alteração em todas as costuras, modificando inclusive o ajuste da peça, quando esta for de vestuário.

A solução é simples: faça uma pré-lavagem de todos os tecidos antes de costurar e nunca mais terá que se preocupar com isso! Essa regra é importante para todos os tipos de tecido e principalmente se for combinar tecidos diferentes na sua costura.

Dica 2. Passar, passar, passar!



Uma das dicas mais bacanas da “nova costura” é o uso do ferro de passar durante a confecção da sua peça. Sim, eu sei que isso não é novo, mas nas escolas de costura de antigamente não era muito utilizado. Pelo menos essa é a experiência que eu tenho com os cursos que minha mãe, madrinha e cunhada fizeram.

Quando comecei a aprender a costurar, a dica mais valiosa que aprendi foi sobre passar as costuras. Confesso que de início rejeitei a idéia, achava simplesmente uma bobagem, perda de tempo. Além, é claro, da preguiça de armar todo o esquema (tábua e ferro) durante meus momentos costurísticos.

Depois de aplicar essa dica e comparar os resultados, finalmente me convenci que faz toda a diferença. Faz mesmo, acreditem, além de ser muito simples, basta ter o ferro sempre a mão e usá-lo para assentar suas costuras antes de partir para a próxima etapa de construção de sua peça. O investimento de tempo é mínimo e vai elevar o nível do seu trabalho para um trabalho profissional.

A Katia publicou aqui a placa de passar que ela fez e usa no ateliê dela. Aproveita a idéia, você não vai se arrepender!

E o ferro? Nada de especial meninas, vejam que ótima noticia. Eu uso o mesmo ferro de passar roupas aqui de casa e melhor ainda, quase sempre sem o vapor, de modo que o ferro mais simples vai servir bem a esse propósito! Então gente, passe, passe e passe!

Dica 3. Finalizar as costuras


 

Eu sei, eu sei. Você vai dizer que isso é uma chatice, que não vai parar a confecção de sua linda peça (mal pode esperar para vê-la finalizada!) para alterar o ponto para o zigue zague e finalizar as costuras.

Mas acredite, isso é absolutamente necessário e imprescindível se você quer elevar o nível de seus projetos. A finalização das extremidades “cruas" (cortadas, sem costura) é muito importante pois além de reforçar a costura principal, impede que o tecido desfie e forme um emaranhado de fios após a lavagem. Sou muito ansiosa com minhas costuras e a vontade de pular essa etapa enfadonha é quase irresistível.

Depois de passar por experiências chatas como costuras abertas ou mesmo perder peças porque desfiaram tanto que não existe conserto possível, me convenci da importância dessa etapa. E estou tão certa disso, que tenho pensando seriamente em comprar uma overloque caseira, que entre suas principais funções propicia um acabamento excelente nas costuras.

Dica 4. Mantenha sua máquina de costura limpa e ajustada

                                         

Sobre essa dica, a Katia já falou nest post aqui. Como isso é muito importante e deve ser feito periodicamente, sempre é bom relembrar! A sujeira pode prejudicar o funcionamento de sua máquina, sujar sua peça novinha, antes mesmo que ela fique pronta, o que é muito, muito chato!

Além disso, os fios que sobram das costuras anteriores vão se acumulando debaixo da caixa de bobina e o resultado disso pode ser um enorme emaranhado de fios na parte de baixo de sua costura. Já passou por isso? Eu já e posso assegurar: melhor evitar!!!

Então gente, mãos a obra, vamos usar e abusar desses pequenos truques!

Beijoca!
Ana

17 de mar de 2014

Costuras da Semana!

Olá!

Depois do festerê online da semana passada, bora voltar a pensar nas costuras propriamente ditas?
Pois bem, pensar nelas eu bem que pensei, mas a mudança de layout do blog (que eu ainda não estou 100% satisfeita, confesso), os posts de retrospectiva (aqui, aqui e aqui) e mais algumas coisinhas para resolver me deixaram um pouco longe da máquina.

Como eu compartilhei lá na página do blog no Facebook, comemorei o aniversário do blog com minhas queridas companheiras de curso de Patchwork, costurando e comendo muffins de limão siciliano, que eu não fazia há muito tempo.

Hummmm!
(Fonte)

Entre bolinhos e costuras, a minha frasqueira andou mais um pouco. Cortamos as partes restantes para montar a peça e ficou de lição de casa um quiltzinho básico à mão (adoro!).

 Tampa

 Fundo

 Tira que vai formar o corpo da frasqueira

Detalhe do quilt à mão do corpo da frasqueira

Na aula de amanhã vamos juntar tudo e a frasqueira deve sair, oba!

As costuras de roupas não rolaram na semana que passou, mas nesta aqui elas vão voltar com certeza!

Amanhã tem mais um post da Ana, não deixe de passar aqui para conferir, tá?!

Beijos e boas costuras!

14 de mar de 2014

Gratidão e agradecimentos

Olá!

Eu gosto de comemorar aniversários. Por ser uma forma de termos em mente o início de novos ciclos, de ter um parâmetro de tempo para comparar o hoje e o ontem. Por conta do aniversário de um ano do blog, estou festeira e pensativa nos últimos dias.

Entre 5a feira passada e domingo, enquanto eu fazia as duas blusas que mostrei no começo da semana, eu pensava no aniversário do blog e no ponto em que cheguei com as minhas costuras.

Dei conta que sou muito grata a um bocado de gente, que teve paciência em me ensinar e de me acompanhar nesse caminho todo. E fiquei muito feliz quando peguei um projeto de corte simples, mas que praticamente só tem costuras em curva para fazer (costurar fazendo curva é sempre um grande desafio!) e que quase todas são finalizadas em viés (desafio duplo!). Sinal de que prática pelo menos nessa parte eu sei que eu tenho e veio aquela sensação boa de satisfação, de evolução, de progresso, de imaginar uma coisa e esta sair como eu tinha pensado.


E como aniversário para mim tem que ter bolo, fiz muffins de limão siciliano para comemorar com quem eu encontrasse na data, principalmente com minhas companheiras de curso e minhas mestras do Patchwork. 


Por isso tudo, para encerrar esta semana muito festiva, agradeço imensamente a você que lê o blog, agradeço a cada pessoa que me apoia, agradeço a cada pessoa que me ensinou alguma coisa.

Beijos, boas costuras e obrigada!

13 de mar de 2014

Retrospectiva do 1o ano do Blog - parte 3

Olá!

Pronto para ver a parte final, mas não menos importante, da retrospectiva do primeiro ano do blog?
Estou adorando compartilhar esta coletânea!

6. Presentes
Sempre que posso e que acho que tem a ver com a pessoa, eu gosto de costurar para presentear. Tem sido uma experiência muito gratificante!





7. Roupas feitas nas Aulas de Corte e Costura
Neste período também fiz roupas muito especiais durante as minhas aulas de costura com a Lurdes. Aprendi muitas coisas diferentes e como deixar tudo bem feito.





8. Costuras "vapt-vupt"
Sim, algumas delas já apareceram nas outras seções, mas estas aqui eu não tinha encaixado em nenhuma. Foram ótimas e rapidinhas!


Ufa! O que começou como brincadeira em forma de hashtag no instagram virou verdade! "Costura Katia, Costura!" virou realidade com tantos projetos concluídos e postados em um ano de vida!

Obrigada e um beijo!

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails