28 de mai de 2015

Por que costurar as próprias roupas?

Olá!

Quando a Tati me convidou para dar aulas de Corte e Costura na Fon Fin Fan (já viu o post sobre o primeiro projeto que vou ensinar? Está aqui!), eu imaginei que poderia passar algo a mais do que só chegar lá no ateliê com os moldes na mão e mandar ver na produção da peça em questão junto com as alunas.

Algumas coisas eu vou compartilhar aqui também, como a minha reflexão (totalmente pessoal) sobre a pergunta do título do post.

A gente vive num mundo de muita oferta de roupas. De tudo que é modelo, tecido e cor, também de uma grande variedade de preços. E ainda assim é muito possível não achar algo que sirva ou que tenha o caimento legal o suficiente para nos deixar contente.

Comecei a escrever este post no shopping, semana passada, depois de comprar meias para fazer pilates (eu gosto mesmo é de fazer descalça, mas está esfriando e logo nos pés é onde sinto mais frio). Aproveitando que estava lá, dei uma circulada em algumas lojas e provei algumas roupas.

Apesar de ter emagrecido um bom tanto nos últimos meses, boa parte das roupas do shopping ainda não me serve, principalmente na parte de baixo. Experimentei três calças diferentes e nenhuma me serviu. Experimentei uma saia de couro (ando com ideia meio que fixa de ter roupas legais de couro neste inverno), que até serviu mas não ficou legal, tinha que ser um tiquinho maior para marcar menos a barriga. Comprei um shorts bonito e bem acabado, mas está justinho e estou contando com alguns quilos a menos no próximo verão para aproveitá-lo bem, apesar de já ter usado assim mesmo no final de semana.

Quero, por exemplo, uma calça vinho para usar neste inverno. Ou a calça não servia ou eu não gostava da tonalidade (tem vinho que, pra mim é tão fraquinho que chega a parecer um rosa e eu quero um vinho bem escuro e forte, tipo a cor Marsala que tanto se fala ultimamente).

Estou dando estes exemplos recentes pois, em outros tempos, era provável que eu saísse chorando, porque nada me serviu e eu queria apenas me dar um agrado. Ano passado isso aconteceu comigo, quando procurei muito por um macacão jeans e não consegui comprar. Chegou um momento em que resolvi deixar de lado, pois ter ou não ter uma roupa não pode significar tristeza ou sofrimento.

Na verdade, atualmente eu acabo saindo das lojas com ideias do que costurar, pensando onde posso buscar os moldes e tecidos ideais para o que eu tenho imaginado. Quando eu volto para casa eu repasso as cores e as modelagens que chamaram a minha atenção (mas que as peças prontas não eram ideais por algum motivo) e vou atrás de fazer isso do meu jeito.

Inspirações de cores para o outono/inverno. 

E não pense que isso de costurar as próprias roupas só se aplica para quem está acima do peso como eu: também se aplica às pessoas magras ou bem pequenas, que têm problemas com os menores tamanhos, com quem está dentro da grade "normal" mas não encontra nada que agrade.

Para mim, roupa, cabelo e maquiagem é o equivalente a brincar de boneca para uma mulher adulta. A cada dia a gente pode ser o que quiser e a coisa que mais estraga a "brincadeira" é não encontrar algo que agrada. Sim, para mim o processo de vestir tem que ser uma grande brincadeira, tem que ser divertido e servir para facilitar a nossa vida e não limitar ou entristecer.

Procuro moldes e depois os tecidos. Primeiro eu vejo se tenho em casa, só depois disso eu vou na loja de tecidos com uma lista bem definida. E como eu não me prendo muito a "modinhas", o tempo para fazer isso tudo inclusive faz com que eu decida se eu preciso mesmo daquela peça. Já desisti de projetos que eu achava que seriam imperdíveis, mas que não eram no fim das contas.

Esta é só uma parte do que me faz costurar minhas roupas. A principal delas é a auto-estima. Quando eu uso uma roupa que eu mesma fiz, por mais simples que seja, ela é muito especial, é única e eu me sinto muito bem por ter feito a peça e sair usando para viver a minha vida. Uma simples blusa de moletom (por mais que o modelo seja diferente do "basicão") passa a ser a blusa de moletom mais legal que eu tenho.

Top de moletom feito por mim. 
Foi rápido de fazer e o resultado me deixou mais feliz do que qualquer coisa comprada no shopping.

Fora que o exercício de auto-estima começa bem antes de usar a peça pronta. Ele começa no aprendizado da costura, quando a gente começa a se entender com os moldes, com os acabamentos, com a escolha dos tecidos e dos projetos a serem costurados. Cada etapa aprendida e realizada sempre me deixa muito feliz. A peça prontinha para vestir é uma consequência do exercício todo e sair com ela vestida, feliz da vida, é o que completa a experiência toda. Ficar bonita, vestir algo único e feito através das nossas próprias capacidades e das nossas próprias mãos é bom demais!

Encerro este texto com esta citação vinda do Instagram da McCall Pattern Company, uma empresa super tradicional de moldes:

"Eu não estou aqui para ser mediana.
Eu estou aqui para ser incrível.
E é por isso que eu costuro minhas próprias roupas."

Eu estou aqui para ser incrível!
E você?

Beijos e costuras incríveis!

5 comentários:

  1. Uau, amiga!!!! Arrasou!!!
    Passo pela mesma coisa. Inicialmente por ser muito alta e as peças ficarem curtas demais e agora, um pouco acima do peso, impossivel achar qualquer roupa!!!
    Eu preciso muito começar nesse exercício de auto-estima!!!
    Um beijo grande e saiba: VOCÊ É INCRÍVEL!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, miga!
      Essa coisa de não achar roupas que sirvam bem e que agradem pelo jeito é mais comum do que se pensa!
      Comece esse exercício sim, pois você também é incrível!
      Beijos!
      Katia

      Excluir
  2. Amei! Esse post!
    Eu sou voluntária nas Cáritas da Paróquia Matriz aqui da minha cidade, e essa semana teve um curso basicão de corte e costura. Infelizmente, por forças maiores, eu não participei. :'(
    Mas sou louca pra aprender a talhar, a tirar medidas e encaixar em um molde, se é que vc me entende. Ou melhor se é que eu consigo explicar isso... rsrsrs
    Eu fiquei tão afim de aprender que já estou procurando, (opa! primeiro economizando grana pra comprar) uma máquina de costura e um conjunto de sapatas. Principalmente a de overloque que faz o ponto overloque e ao mesmo tempo já corta o tecido. Legal né?!
    Mas por enquanto, vou usar a maquina da Mamis pra treinar. O que não me empede de comprar algumas sapatas rsrsrs. Se bem que eu sei costurar, mas ainda me falta algumas coisas pra "fazer roupas". Bom boa vontade não falta.
    Meu corpo é grande embaixo e minúsculo em cima. Traduzindo quadril largo, seios (muito) pequenos e ombros largos. AFF!!!!
    Mas um dia eu chego lá e euzinha vou fazer as minhas próprias roupitchas.
    Achei teu blog na matéria sobre como escolher uma máquina de costura e desde então leio todos os posts. Todos mesmos.
    Bom... adorei o teu blog.
    Que Deus e Nossa Senhora te abençoe sempre.
    A Paz de Cristo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Amei! Esse post!
    Eu sou voluntária nas Cáritas da Paróquia Matriz aqui da minha cidade, e essa semana teve um curso basicão de corte e costura. Infelizmente, por forças maiores, eu não participei. :'(
    Mas sou louca pra aprender a talhar, a tirar medidas e encaixar em um molde, se é que vc me entende. Ou melhor se é que eu consigo explicar isso... rsrsrs
    Eu fiquei tão afim de aprender que já estou procurando, (opa! primeiro economizando grana pra comprar) uma máquina de costura e um conjunto de sapatas. Principalmente a de overloque que faz o ponto overloque e ao mesmo tempo já corta o tecido. Legal né?!
    Mas por enquanto, vou usar a maquina da Mamis pra treinar. O que não me empede de comprar algumas sapatas rsrsrs. Se bem que eu sei costurar, mas ainda me falta algumas coisas pra "fazer roupas". Bom boa vontade não falta.
    Meu corpo é grande embaixo e minúsculo em cima. Traduzindo quadril largo, seios (muito) pequenos e ombros largos. AFF!!!!
    Mas um dia eu chego lá e euzinha vou fazer as minhas próprias roupitchas.
    Achei teu blog na matéria sobre como escolher uma máquina de costura e desde então leio todos os posts. Todos mesmos.
    Bom... adorei o teu blog.
    Que Deus e Nossa Senhora te abençoe sempre.
    A Paz de Cristo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Xelly!
      Obrigada pela visita e pelo comentário!
      Fico feliz que o conteúdo do blog seja um incentivo para suas costuras, espero que dê muito certo! Tenho certeza que você em breve estará produzindo peças lindas e que vai gostar muito desta atividade, é uma delícia!
      Um beijo grande e boas costuras!
      Katia

      Excluir

Olá!
Temporariamente, para uma manutenção do blog, a publicação de novos comentários está suspensa.
Em breve esta função estará reabilitada.
Neste período, peço entrar em contato através de nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/costurakatiacostura/
Retornaremos com o maior prazer!
Obrigada pela compreensão!
Beijos e boas costuras!
Katia e Ana

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails